Depoimentos – 75 anos SWISSCAM

02/jul - SWISSCAM -

 

 

Depoimento de Frederico Turolla

Conheci a SWISSCAM em 2007, por intermédio de um amigo, à época em que Ursula Bardorf era Diretora Executiva. A partir de então, passei a frequentar a Câmara ininterruptamente, através do Comitê Financeiro e Econômico. Como frequentador assíduo do Comitê, acabei me tornando seu Coordenador. Não me lembro exatamente o ano em que passei a coordenar o comitê e acredito que essa posição nasceu naturalmente da frequência e do meu envolvimento com o grupo – desde o início, indicava palestrantes e participantes, atraindo boas personalidades ao comitê e à própria Câmara.

Recordação/curiosidade: Acredito que, na coordenação do Comitê Financeiro e Econômico, a abertura das reuniões acabou se tornando um bordão: “Iniciamos pontualmente com atraso de 15 minutos nossa reunião da Câmara Suíça no Brasil”. A Câmara fica em região de trânsito carregado, em um extremo da cidade, e por isso há muitos casos de atraso entre os participantes das reuniões. Realmente a fama suíça de pontualidade contrasta com o início, quase sempre atrasado, de nossas reuniões.

A SWISSCAM guarda linhas gerais, marcantes, que me parecem fortemente influenciadas pela origem suíça: pequena, séria, participativa, diversa, perfeccionista até os mínimos detalhes, atenta às tendências tecnológicas, econômicas e culturais tanto da Suíça quanto do Brasil. Em minha percepção, as sucessivas gestões guardam a estabilidade das instituições suíças: os avanços são graduais e planejados. Embora as gestões da câmara que acompanhei nos últimos 13 anos, tanto do conselho quanto do pessoal executivo, tenham a marca das personalidades que as integraram, a linha de estabilidade é clara ao longo de todo esse tempo.

Acontecimento marcante: Economic Breakfast foi uma criação inspirada que mobilizou grupos de alto nível com palestrantes de primeira linha para discussões de alta relevância para executivos. Tivemos momentos muito especiais, de discussão altamente qualificada, nesses eventos.

Praticamente todos os eventos produzidos pela Câmara são bem cuidados e bem planejados, oferecendo boas oportunidades para networking e negócios. Eu não apontaria um único evento pois, de maneira geral, a seleção de palestrantes e do público é muito bem feita, tornando a decisão de participar de qualquer evento da Câmara um investimento de retorno praticamente certo.

Importância da SWISSCAM: Em primeiro lugar, a SWISSCAM é uma peça importante do ambiente multiétnico da comunidade de negócios de São Paulo, nossa incrível metrópole que está conquistando seu lugar no mundo e que se tornou sede regional das principais empresas suíças. Em segundo lugar, a SWISSCAM oferece um ambiente de networking leve e intimista, trazendo uma agradável alternativa ao ambiente das grandes câmaras. Em terceiro lugar, a SWISSCAM tem mostrado, ao longo dos anos, um compromisso “suiçamente perfeccionista” com a seleção rigorosa de ambientes, palestrantes, participantes e até mesmo dos mais finos detalhes em cada uma de suas iniciativas, o que assegura uma experiência produtiva aos seus associados.

É neste sentido que a Pezco Economics se beneficia de sua associação à SWISSCAM, desfrutando das oportunidades desse espaço privilegiado na cidade de São Paulo. Embora tenhamos visto gestões excepcionais nos últimos anos, estamos entusiasmados com a direção de Philip e com equipe executiva de Stefania, Mariana, Denise e Lívia.


Depoimento de Emanuel Baltis

Em 2011, me mudei de Zurique para São Paulo e, em 2012, fui eleito presidente da SWISSCAM. Em São Paulo, eu exercia uma função de liderança na Zurique Seguros América Latina e me beneficiava muito de todas as experiências e encontros que eu podia fazer naquela época na SWISSCAM. Nos primeiros anos como presidente, o Brasil estava sendo mundialmente coroado como favorito dos investidores. A Copa do Mundo e os Jogos Olímpicos também deram grande visibilidade na mídia para o país.

Naquela época, representantes de companhias suíças, cientistas, universidades, políticos e senadores visitavam o Brasil com frequência e a SWISSCAM conseguia posicionar-se muito bem como plataforma das companhias suíças no Brasil. Em conjunto com a Embaixada e com o Consulado Geral, alcançamos muito para nossos membros corporativos da SWISSCAM.

Importantes conquistas figuram, entre outras, na eliminação de uma lei brasileira na qual a Suíça era incluída na Lista Negra como sendo um paraíso fiscal. Em virtude da cooperação de longos anos e de negociações da SWISSCAM com representantes corporativos, com a embaixada, o consulado geral e o governo suíço, essa lei foi atenuada em 2014. O fato da lei ter sido praticamente eliminada trouxe para muitas companhias suíças vantagens quanto a aspectos fiscais e preços de transferência, entre outras, assim como na retrocessão de contratos de resseguro. Para determinadas companhias, a referida eliminação era, inclusive, fator vital para sua continuidade no Brasil.

Recordação/curiosidade: Lembranças não faltam. Eu apreciava muito a época quando exercia a presidência. A SWISSCAM realiza periodicamente Innovation Trips para a Suíça. Exatamente um ano antes da Copa do Mundo, em uma Swisscam Innovation Trip, acompanhei senadores brasileiros e deputados federais em conjunto com representantes corporativos e membros da Embaixada do Brasil em um encontro com o vice-presidente da FIFA em Zurique.

Tinha-se conhecimento de que as obras de construção dos estádios no Brasil estavam bem atrasadas. O executivo da FIFA estava muito preocupado e não tinha elogios ao falar do Brasil. No meio desse encontro relativamente tenso, um deputado do Estado da Bahia levantou e me pediu que traduzisse suas palavras ao vice-presidente da FIFA: “vai dar tudo certo, não se preocupe, doutor”. Eu traduzi, com prazer, essa “filosofia de vida” brasileira e todos os brasileiros presentes acenaram a cabeça em sinal de aprovação e deram risada. Infelizmente os representantes da FIFA não acharam tanta graça e encerramos a reunião antes do horário previsto. No entanto, tivemos a oportunidade de tirar belas fotos de recordação com as taças das Copas do Mundo anteriores no hall de entrada da sede da FIFA.

Também me recordo da festa de inauguração da locomotiva mais influente da América Latina, realizada nas proximidades de São Paulo, no caminho em direção a Santos. A locomotiva foi fabricada pela Stadler Rail e o Sr. Peter Spuhler (CEO da Stadler Rail) fez seu discurso pessoalmente em inglês. Além do desempenho tecnológico de referidas locomotivas, fiquei impressionado com o compromisso social do Sr. Peter Spuhler. Durante sua breve viagem de negócios ao Brasil, ele dedicou um dia inteiro para visitas de iniciativas sociais, as quais ele tem apoiado financeiramente há algum tempo.

A visita ao Estádio do Maracanã no Rio de Janeiro junto ao ex-senador Schneider Ammann e a subsequente inauguração do Swiss-Nex Bueros com raclette e música do folclore suíço também são lembranças que não esquecerei tão cedo.

A agenda “esportiva” da ex-senadora Doris Leuthard no Brasil e a noite da SWISSCAM em São Paulo com anedotas históricas sobre o Brasil, além da apresentação de Capoeira e Samba, também ficaram na memória de muitos membros. A senadora me pediu durante a apresentação de samba que ninguém a convidasse para dançar. Mas não foi exatamente o que aconteceu… Ela se escondeu atrás dos meus ombros quando o elegante sambista a convidou para ir para a pista de dança. Por sorte, o embaixador me salvou e subiu ao palco com uma sambista para cair no ritmo de samba diante da senadora, que estava sentada na primeira fileira, ao meu lado, torcendo para que ninguém postasse um vídeo da cena no Youtube.

A equipe da SWISSCAM está sempre focada nas necessidades dos membros. Assim, na medida em que essas necessidades mudam, os serviços oferecidos pela SWISSCAM também se transformam. Ademais, assim como todas as empresas no Brasil, a SWISSCAM passou pelos anos de crise, porém consegue, fortalecida e estruturada com uma nova base sólida e uma equipe motivada, oferecer aos membros valores agregados, os quais em outros lugares somente poderiam ser obtidos a custos muito maiores. Quando fosse possível consegui-los.

A SWISSCAM tem uma crescente Business Community que participa de forma muito ativa nos eventos, seminários, exposições e comitês. Dessa forma, a equipe da SWISSCAM adquiriu, ao longo de todos esses anos, conhecimentos sólidos sobre os membros e também sobre sua evolução e transição para a Era Digital. A SWISSCAM está em fase de transformação e continuará assim para poder acompanhar as inovações.

O gestor de uma seguradora precisa ter um conhecimento geral muito amplo. Em virtude de meu contato próximo com muitos membros corporativos e seus funcionários, consegui aprofundar meu conhecimento específico de muitos setores industriais diferentes ao longo desses anos. Também consegui mostrar aos membros, durante comitês ou forças-tarefa, determinados tópicos no contexto geral da SWISSCAM, além de encontrar aplicações em minha função junto à Zurique Seguros e à SwissRe. A cooperação e os encontros com políticos de diversas áreas, chefes de estado, ministros, cônsules e embaixadores completaram de forma excelente minha expertise com um amplo leque de conhecimento. As experiências em relações públicas como presidente da SWISSCAM são, sem dúvida, componentes importantes em minha carreira, as quais devo à SWISSCAM.

A importância da SWISSCAM é oferecer aos membros corporativos uma plataforma eficiente e moderna para o intercâmbio de experiências entre os membros, também com especialistas externos, empresas, políticos e cientistas. A SWISSCAM também visa ser uma forte representante e parceira para os interesses conjuntos da indústria suíça junto aos ministérios na Suíça e no Brasil. Não podemos esquecer a importância do networking pessoal, o qual está sendo ativamente apoiado e vivenciado pela Swisscam com seus diferentes eventos. Em suma, “All Business” é também “People Business” e nós da SWISSCAM entendemos isso muito bem.


Depoimento de Ursula Bardorf

Foi meio por acaso que cheguei à SWISSCAM. Dr. Ernesto Moeri, que acabava de ser eleito presidente da SWISSCAM, procurava uma pessoa para realizar projetos de apoio a empresas suíças que gostariam de fazer negócios no Brasil, participar de feiras e conhecer potenciais parceiros brasileiros.

Esse acaso se tornou a melhor época na minha vida profissional. De coordenadora de pequenos projetos da OSEC (hoje Switzerland Global Enterprise), cresci na SWISSCAM até a posição de diretora executiva. A melhor parte era sempre o trabalho com a equipe, composta de jovens muito talentosos, multiculturais e super motivados a enfrentar o seu primeiro ou segundo posto de trabalho.

Desenvolver todos esses talentos foi muito legal e fiquei sempre orgulhosa de providenciar uma plataforma para que estes jovens fizessem suas primeiras experiências na vida empresarial. Independentemente de quem ficou mais ou menos tempo, a equipe era muito unida, muito divertida, muito dedicada. E a diretoria sempre me apoiou de uma forma excelente, motivadora e generosa. Realizamos projetos – digamos normais – como organizar feiras, mas também não hesitamos de mergulhar em projetos que surgiram de ideias espontâneas, seja isso um seminário que reuniu representantes do Ministério do Trabalho e presidentes executivos de RH das maiores empresas suíças ou o grande baile da SWISSCAM no Hyatt.

Sou eternamente grata pelo imenso apoio que recebemos dos nossos membros que não mediam esforços para entrar no barco dos nossos projetos, não somente financeiramente, mas também com a sua experiência, o seu know-how, a sua motivação de tornar a SWISSCAM um importante ponto de encontro. Isso, aliás, era o ponto central do nosso trabalho. Unir pessoas, fazer o matchmaking entre empresas e entre pessoas.

Para pessoas de fora, que ainda não sabiam o que uma câmara de comércio faz, sempre respondi: é o mesmo que uma agência de matrimônio, só que não entre pessoas, mas entre empresas e instituições. Adorei esse tempo mais recompensador e inspirador na minha vida e até hoje sou muito grata por essa experiência tão formidável, tão entusiasmante, tão magnífica.

É óbvio que considero o trabalho da SWISSCAM muito importante. De um lado para as empresas que procuram a câmara como parceiro de confiança num mercado a descobrir e de outro lado por ser um ótimo lugar para jovens no início da sua carreira que querem mostrar o melhor de si. Aliás, a primeira jovem que se candidatou para uma vaga de secretária na SWISSCAM foi a querida Sra. Denise Ortega que até hoje é, de certa forma, a alma e o arquivo histórico da SWISSCAM e, melhor ainda, sempre me manda os convites para todos os eventos da SWISSCAM – não porque eu poderei participar, já que moro na Suíça, mas para que me sinta até hoje conectada à SWISSCAM, torcendo para que a diretora executiva atual, a Sra. Stefania Moeri, que aliás era minha aluna na Escola Suíça, tenha a mesma satisfação e alegria de comandar uma equipe inovadora, motivada e maravilhosa.

Parabéns a todos pelo seu entusiasmo, sua força de realização e sua amizade que dura até hoje. Muito obrigada.


Depoimento de Christian Hanssen

Desde 1980 participo como associado e/ou membro do Conselho da SWISSCAM representando multinacionais suíças ou como empresário. No decorrer desses 40 anos aconteceram muito eventos, visitas e mudanças do staff, nem sempre suaves. Participei em diversas reuniões com delegações vindas da Suíça, com membros do governo federal e representantes das indústrias.

Tomo a liberdade de citar um episódio bastante divertido. O assunto foi sobre impostos de importação nos dois lados e avaliar o potencial de redução para aumentar os negócios bilaterais. Em um determinado momento, o Ministro brasileiro tomou a palavra e perguntou se poderia colocar uma informação não muito conhecida no debate: “o/a sr./sra. Conselheiro Federal deve saber que o governo suíço dá um subsídio no valor do nosso salário mínimo para cada vaca suíça”. Esse argumento gerou um momento de silêncio, porém a reunião terminou em um ambiente amigável.

Nesses 40 anos vejo uma mudança do “clima” da Câmara de um “old boy club”, nada pejorativo, para uma organização bem profissional gerando uma alta porcentagem da receita através das atividades prestadas.

Penso que a abertura da economia brasileira, na pauta há muitos anos, está na direção correta e, consequentemente, vai gerar novas oportunidades para a Câmara.


Depoimento de Edson Franco

A SWISSCAM tem sido um fórum extremamente relevante de representação, fomento de negócios e apoio a empresas suíças no Brasil. Nós da Zurich no Brasil ficamos orgulhosos de fazer parte desta comunidade que tanto tem contribuído para o desenvolvimento econômico do país. Parabéns pelos 75 anos de atividade! Que venham novos desafios!


Depoimento de Stephan Buser

Fui o diretor executivo da SWISSCAM de 2008 a 2016. Durante este tempo, tive a oportunidade de liderar vários jovens profissionais que faziam parte da equipe, muitos deles altamente motivados, ansiosos para aprender sobre as empresas suíças e brasileiras, sendo muito solícitos no apoio a muitos dos nossos membros em seus diferentes empreendimentos. Acredito que apesar de sermos uma equipe pequena e com recursos limitados, conseguimos apoiar muitas empresas em seu caminho no Brasil e na Suíça.

Gostaria de destacar o apoio que a SWISSCAM pode dar às empresas suíças que participam do Pavilhão Suíço nas feiras brasileiras. A equipe SWISSCAM cuida de todos os detalhes e os expositores podem simplesmente chegar e começar a apresentar seus produtos e serviços. As empresas sempre se surpreenderam com a qualidade do estande, o serviço de A&B, a localização dentro das feiras e o apoio que receberam.

Outro destaque são os eventos organizados ao longo do ano para os membros da SWISSCAM. São muito bem planejados e preparados, desde reuniões de comitês que dão informações detalhadas sobre um determinado assunto até almoços ou jantares em ambientes cinco estrelas com representantes de governos, entidades ou associações industriais de alta reputação, permitindo um extenso networking.

Estou particularmente feliz que a SWISSCAM tenha desempenhado um papel fundamental na união das empresas suíças quando a situação legal no Brasil tendia a agravar o ambiente de negócios – ou quando discussões bilaterais estavam na agenda entre os diplomatas suíços e brasileiros e a SWISSCAM reuniu seus membros para atualizar os representantes suíços sobre a situação atual no Brasil.

Foi gratificante ver como a equipe da SWISSCAM organizou eventos personalizados para algumas de suas empresas associadas: apoiamos a organização de uma cerimônia de premiação para uma grande empresa industrial, planejamos reuniões informais para um grupo bancário, permitindo que seus gestores interagissem com os executivos de alto escalão. Preparamos encontros para representantes de empresas suíças em viagens ao Brasil, permitindo-lhes fazer contato com empresários suíços que já estabeleceram seus negócios no país com sucesso.

O conselho de administração reúne diretores das mais importantes empresas suíças no Brasil. Gerenciar esta Câmara de Comércio com o apoio destas senhoras e senhores foi muito enriquecedor para mim e aprendi muito com a experiência deles.

Na SWISSCAM tive a oportunidade de conhecer pessoas dos mais diversos setores, aprendi como o panorama industrial suíço é rico e como é vasto o campo de aplicação potencial no Brasil. Conheci empresários brasileiros que compreenderam o potencial de estabelecer uma filial na Suíça ou de fundar uma base para expansão dos seus negócios na Europa. Estou feliz que a SWISSCAM tenha conseguido fazer parte da jornada deles e trazer a relação comercial entre a Suíça e o Brasil um passo à frente.

A SWISSCAM está aí para seus membros, para as empresas suíças e brasileiras que gostariam de estender seus negócios com o respectivo país. Muitas empresas entendem como e onde a SWISSCAM pode estar a seu serviço e fazem uso desta entidade, outras apenas pagam sua anuidade de associação, mas dificilmente interagem com a comunidade “SWISSCAM”, o que eu acho uma pena. Acredito que particularmente a comunidade empresarial que une os dois países deve se manter unida mais fortemente.

No que diz ao respeito ao tamanho dos países, a Suíça é minúscula em relação ao Brasil e neste sentido, espero que entidades governamentais e organizações privadas como a SWISSCAM possam dar mais passos de aproximação entre as partes. Juntos serão mais fortes. Estou extremamente orgulhoso que a SWISSCAM tenha conseguido estabelecer e manter uma parceria frutífera com a Universidade St. Gallen por muitos e longos anos. Foi um bom exemplo de como entidades que podem não ter exatamente a mesma missão à primeira vista podem trabalhar em conjunto nas suas bases comuns e complementar-se umas às outras.

Minha outra esperança é que a legislação brasileira dê mais passos em direção a um ambiente jurídico mais favorável aos negócios. Isso ajudaria organizações como a SWISSCAM a se tornarem mais orientadas para os negócios, permitindo-lhes fazer uso de sua vasta experiência profissional e ir além das atividades às quais uma câmara de comércio é tradicionalmente limitada.

Finalmente, espero que a SWISSCAM e seus membros possam celebrar muitos jubileus mais por vir. Mas por agora, querida SWISSCAM: Feliz 75º Aniversário!


Depoimento de Erik Vidal

A Curaprox participa desde 2006 com a SWISSCAM em vários eventos e eu diria que a câmara suíça é o divisor de águas para nosso sucesso, porque nós começamos bem pequenos, com 6m², e hoje a gente está com uma boa representatividade aqui no Brasil com os nossos produtos da Curaprox.


Depoimento de Mônica Ferreira Vassimon

A SWISSCAM cumpre papel-chave no fomento aos negócios e à inovação por meio de práticas que favorecem o intercâmbio e a sinergia, não apenas entre empresas associadas, como também envolvendo renomados especialistas externos. Em um ambiente de negócios dinâmico e desafiador, a troca de experiências, o debate qualificado e a visão sobre futuro adicionam muito valor como apoio ao processo de tomada de decisão. Nos últimos anos, a Câmara fez uma transição fundamental, expandindo sua temática para áreas que conquistaram destaque no ambiente organizacional, como gestão de pessoas, compliance, sustentabilidade e reputação. Essa abordagem demonstra o empenho da equipe da SWISSCAM de atualizar-se constantemente para estar alinhada com as novas demandas do mercado e prover suporte diferenciado aos associados.


Depoimento de H.Philip Schneider

Me formei em Construção de Moinhos e trabalhei na área de montagem e posta em marcha do departamento de moagem da Bühler, à época ainda sediada em Guarulhos. Por influência dos colegas expatriados, tive um primeiro contato com os trabalhos desenvolvidos pela SWISSCAM. Em 1994 mudei radicalmente de carreira, passando da área técnica para a área de humanas (sou formado em direito, turma de 2000). Ainda como estagiário de um grande escritório de advocacia de São Paulo acompanhava, à distância, as atividades da SWISSCAM.

Já formado e atuante na área tributária, passei a frequentar o Comitê Jurídico, primeiro como ouvinte e, posteriormente, mais ativamente, como apresentador e consultor de temas tributários (i.e. participando das discussões relativas à inclusão da Suíça no rol de paraísos fiscais, por exemplo). Nessa participação mais ativa fiz grandes amigos na SWISSCAM. Um desses amigos me convidou a participar ainda mais ativamente da vida da câmara e assim me tornei Presidente da SWISSCAM em 2018.

A SWISSCAM tem se transformado constantemente, buscando o incremento das relações comerciais entre Brasil e Suíça (i.e. organização de seminário Doing Business, organização de feiras com expositores suíços, consultoria comex etc.). Com os seus comitês, a câmara gera a oportunidade de troca entre grandes, médios e pequenos empresários que desejam exportar ou importar produtos e serviços para e da Suíça. A SWISSCAM se inseriu nessa dinâmica do comércio internacional, sem, contudo, perder as suas raízes, a sua posição de instituição confiável e segura para empresários brasileiros e suíços que desejam se aventurar por novos mercados.

Acontecimento marcante: A primeira edição do evento “Doing Business in Brazil”, em 2018, na Suíça. Esse evento marcou, contra todas as expectativas, a crença da SWISSCAM no potencial da economia do Brasil. O evento foi tão bem sucedido que gerou diversas réplicas, das mais diversas entidades.

A SWISSCAM tem papel fundamental na troca entre os agentes do comércio Brasil/Suíça, por garantir ambiente seguro e confiável para a permanente troca de experiências e oportunidades.


Depoimento Werner Stettler

Desde a minha chegada ao Brasil em 1987, através de uma empresa suíça na área de seguros, tive o privilégio de participar como membro da Câmara e da diretoria. Os frequentes encontros sempre serviram como um elo na comunidade suíça, facilitando e enriquecendo nossos relacionamentos empresariais e sociais.

Recordação/curiosidade: Lembro-me bem de uma apresentação do Jô Soares durante um jantar de fim do ano no início dos anos 90. Naquela época, um sempre esperado evento social dos associados junto com as esposas. Jô Soares entreteve a plateia com detalhes de um grande conhecedor da Suíça. Descobri depois que todo o conhecimento vem de uma temporada de estudo em Lausanne no Lycée Jaccard.

Os anos 80 e 90 foram caracterizados pela associação de empresas suíças, cujos executivos e dirigentes eram compostos na maioria por expatriados daquele país. Além dos almoços mensais, que abordavam temas econômicos e políticos, a Câmara serviu também como plataforma para apresentação dos próprios associados e das frequentes visitas da alta diretoria das respectivas empresas no Brasil. Naquela época, os eventos empresariais e sociais tiveram ainda uma boa dose de ambiente familiar.

Claro que no nosso mundo de hoje, altamente globalizado e dominado por grandes e rápidas mudanças tecnológicas, a situação é outra, e as atividades da Câmara foram adaptadas. Hoje nas empresas, muitos dos dirigentes carregam passaportes de países diferentes. Sem perder a nossa “Swissness”, isso nos deu um “touch” mais internacional e a própria administração que durante muitos anos era um “one man show”, hoje é liderada por uma jovem equipe profissional motivada e bem conectada.

Acontecimento marcante: Não daria destaque a apenas um evento e/ou uma pessoa específica. O que conta é que, através da SWISSCAM, eu tive o privilégio durante as últimas 3 décadas de encontrar e ter contato com pessoas interessantíssimas do meio empresarial, político e também cultural.

Inúmeras palestras com abordagem econômica e política, cursos e workshops sobre temas de
RH, Tributários, Jurídicos e Marketing, entre outros. Tudo isso contribui muito para atualizar e auxiliar os meus conhecimentos e de diversos profissionais das empresas que eu trabalhei.

Importância da SWISSCAM: Ser uma parceira ativa e confiável para promover o comércio bilateral. Atividades como consultoria jurídica e tributária, ajudar empresas iniciantes, consultoria de exportação/importação, pesquisas de mercado, organização de feiras e seminários sobre tópicos atuais, assim como promover contatos entre parceiros e associados, entre outros. Empresas iniciantes e/ou de pequeno ou médio porte aproveitam do conhecimento, relacionamento e muitas vezes do suporte das grandes empresas associadas (membros Ouro), bem como da própria Câmara.


Depoimento de Stefania Moeri Hertach

Eu assumi o cargo de diretora executiva da SWISSCAM em janeiro de 2017. As minhas expectativas eram muito altas e eu tinha em mente o tamanho da responsabilidade. Como filha de suíços, nascida e criada no Brasil, tenho o grade prazer de trabalhar com esses dois países das quais tenho um relacionamento tão próximo.

Poder acompanhar os avanços no relacionamento entre o Brasil e a Suíça nas mais diversas áreas me traz uma enorme satisfação. Durante esses últimos anos tive o privilégio de contribuir e participar em importantes projetos pioneiros, como o evento Doing Business, a transmissão online de palestras selecionadas, dentre outros. Mas o que mais me alegra é ter um relacionamento próximo com os associados e trabalhar com uma equipe motivada e engajada.


Depoimento de Gustavo Stüssi

Minha ligação com a comunidade suíça no Brasil é herança de família. Meu avô suíço faleceu muito cedo e assim só vim a ter contato com a comunidade suíça na fase de vida profissional. Na gestão do saudoso ex-presidente Ernesto Moeri fui convidado a participar da diretoria da SWISSCAM, dentro do seu projeto de dinamizar as atividades e incrementar a profissionalização da câmara. Assim, desde então tenho tido o privilégio de procurar contribuir e poder participar de forma mais ativa da SWISSCAM.

Evento marcante: Certamente seria injusto se tentasse eleger um evento ou mesmo alguns eventos marcantes. O que acredito valer destacar é o foco da SWISSCAM em seus associados. Os comitês proporcionam palestras ou seminários feitos preferencialmente pelos próprios associados ou por convidados, mas sempre por profissionais de primeira linha e que têm nos temas o seu dia a dia o que permite eventos com muita qualidade e pragmatismo nas abordagens. Somente pelos comitês o investimento de ser associado da câmara já se justificaria. Pode se aprender muito com custos bem razoáveis. Mas a SWISSCAM vai bem além do que somente os comitês para seus associados. Um grande desafio é pulverizar dentro dos associados as informações das oportunidades de maneira que eles possam aproveitar ainda mais os benefícios da associação. Temos tido a satisfação de vermos cada vez mais colaboradores das mais diversas áreas de nossos associados nos eventos da SWISSCAM.

Outras atividades da SWISSCAM têm por foco ajudar o seu associado a criar oportunidades de negócios também pela possibilidade de participar em feiras, além de servir como um fórum para discussões de temas empresariais de interesse dos associados e de seus colaboradores, crescente atuação institucional no interesse de seus associados.

O elo primeiro da SWISSCAM, assim como de outras organizações do gênero, é o vínculo sanguíneo, comercial, cultural ou por simples simpatia com a Suíça. Esta pequena célula motivada por tais vínculos procura impulsionar o desenvolvimento das relações comerciais e culturais entre seus membros e destes com a sociedade em geral produzindo um efeito benéfico para todos. Me valendo de uma das atividades que remetem à associação com a Suíça – sua tradição relojoeira – diria que a SWISSCAM dá sua contribuição como um pequeno mecanismo muito eficiente, mas como parte de uma grande engrenagem que é a sociedade brasileira. Sem que cada um faça a sua parte a engrenagem não funciona ou funcional mal. Um lhar no outro é essencial. Ajudando nas boas relações entre os associados e destes com não associados e nas suas relações com as autoridades desses dois países, vejo a SWISSCAM dando sua pequena contribuição para o desenvolvimento econômico e cultural destes dois grandes povos.


Depoimento de Jürg Marbach

Somos parceiros da SWISSCAM há sete décadas e nos sentimos honrados em fazer parte da história dessa que é uma relevante organização de estímulo aos negócios entre Brasil e Suíça. Sua trajetória é marcada pela promoção de comitês e eventos estratégicos que contribuem para o desenvolvimento profissional e o estreitamento de relações empresariais. Nos orgulha testemunhar a consolidação da SWISSCAM como uma plataforma de networking agregadora de conteúdos relevantes e geradora de oportunidades únicas de contato, interação, informação e formação de alto nível.

Parabéns SWISSCAM pelos 75 anos trilhados com extrema competência e ética, tornando-se presença imprescindível nas relações entre Brasil e Suíça.