Filtros

Assembleia Geral Ordinária e palestra com Embaixador Rubens Barbosa

Assembleia Geral Ordinária

No dia 27 de março de 2018 foi realizada a Assembleia Geral Ordinária da SWISSCAM no auditório da Nestlé em São Paulo, ocasião em que os associados puderam se informar sobre as atividades da SWISSCAM, o resultado financeiro, eleição da diretoria, aprovação do orçamento de 2018, entre outros temas. O evento também contou com a palavra do Embaixador da Suíça no Brasil Andrea Semadeni.

Na eleição da diretoria, Emanuel Baltis despediu-se como presidente mas passa a compor o conselho. Em seu lugar, foi eleito Henrique Philip Schneider, membro da SWISSCAM há muitos anos e sócio do escritório Schneider, Pugliese, Sztokfisz, Figueiredo e Carvalho Advogados. Houve a saída de alguns membros e a entrada de mais dois novos conselheiros: Alberto Dias, Vice-Presidente Business Development da ABB e Valdemar Fischer, Regional Director LATAM. Veja a diretoria completa aqui.

Após a assembleia, o Embaixador Rubens Barbosa ministrou uma palestra com o tema “As eleições e a agenda de modernização para o Brasil”.

Ele apresentou um panorama geral sobre as eleições presidenciais de 2018, classificadas como as mais importantes pelas próximas décadas. Para ele, a situação é incerta e o quadro eleitoral é prematuro, principalmente porque os candidatos à cargos do Executivo precisam efetuar sua desincompatibilização dos cargos que atualmente exercem até o fim da primeira semana de abril. A projeção é de que o próximo presidente eleito não seja um outsider, mesmo que seja necessário aguardar a estabilidade do quadro eleitoral para observar com clareza o seu desenvolvimento.

Ainda assim, ele acredita que existam dois perfis de candidatos mais propensos a ganhar, no que ele chama de “duas visões de Brasil”. Um perfil teria deles teria uma visão mais neo-desenvolvimentista; o outro perfil tem um projeto mais liberal, voltado para a modernização do Brasil – considerado assim, pelo Embaixador, como mais progressista e ideal para ser eleito.

No entanto, alguns temas em comum, tais como a economia e os projetos sociais, serão centrais nas agendas eleitorais dos candidatos.

O Embaixador acredita que o candidato de perfil mais liberal será eleito por conta do feel-good factor: uma sensação de bem estar social e de segurança financeira promovida pelo aumento do consumo no país. É importante destacar que as projeções econômicas para o Brasil em 2018 são otimistas e giram em torno de 3%.

Por fim, o Embaixador destacou que o Brasil precisa voltar a se projetar internacionalmente. Mencionou que, apesar das instabilidades e dos governos passados nas duas últimas décadas, o Brasil sempre esteve entre as dez maiores economias do mundo. Portanto, o trade entre os Brasil e os outros países de interesse, que se desenvolve de maneira mais lenta atualmente, precisa ter maior destaque na agenda governamental.

 

Na ocasião, também foi distribuído o Relatório Anual 2017 / Lista de Associados 2018.

O evento encerrou com um almoço no Upstairs Bar & Terrace do Hotel Grand Hyatt.